sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Meu Lugar Mágico





Meu Lugar Mágico

O meu lugar mágico
É um oásis no sertão
Todo dia é um espetáculo
O sol rompe a escuridão
O dia nasce sorrindo
A brisa é suave canção.


Borboletas rodopiam
Em volta das flores
Matizando a vida
Com diversas cores
Os pássaros em revoada
A Deus entoam louvores.


Nesse meu lugar mágico
Percebo a grandiosidade
Do amor e do poder de Deus
Sinto fluídos de espiritualidade
Vestindo meu ser, minha alma
É tocante a sensação de felicidade.


Em tudo vejo o pulsar da vida
Nesse espaço de bem aventurança
Nele sou sertão, natureza e poesia
Vibra em mim a eterna criança
Que ama viver no encantamento
Da Chácara Nova Esperança!




É com intensa alegria que participo, já no finalzinho, da festa de 9 anos do blog da amiga Rosélia, Espiritual-Idade, desejando-lhe muitos anos de interação, de partilha de fé, bondade, fraternidade e amizade nesse mundo lindo da blogosfera, exalando fluídos do amor divino na nossa vida.

Meu presente para ti



quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Botando a cabeça pra funcionar nº 18




Nos dias 05, 15 e 25 Chica nos convida
Para botar a cabeça pra funcionar
É uma proposta super divertida
Atrasadíssima, mas estou a participar.


A Garça

Linda garça a beira mar
Obra perfeita de Deus
Seu gracioso voar
Extasia os olhos meus.


quinta-feira, 7 de junho de 2018

Botando a cabeça pra funcionar nº 14




Botando a cabeça pra funcionar
É divertido, legal e interativo
Mesmo atrasada vou brincar
Para exercitar meu cognitivo.


Desumanidade

Quanta iniquidade há
Nos corações humanos
Agir assim não dá
É muito desumano.

Animais são inocentes
Poluir é maldade
Homens inconsequentes
Peço-te piedade!
  
Revistam-se de amor
De pura gentileza
Assim não causam dor
Para a mãe natureza.

domingo, 20 de maio de 2018

terça-feira, 1 de maio de 2018

Levi



Levi

Uma surpresa muito boa
Ao chegar à Chácara encontrei
O cachorrinho que vivia à toa
Por Deiga e Valdinete foi acolhido.


Recebeu o nome de Levi
Ainda está desconfiado
Assim como Tupã e Preto
Logo estará acostumado.


Ele é um lindo bebezinho
Mas vai ser o cachorrão
Fará a segurança da Chácara
Quando se tornar valentão!


quarta-feira, 18 de abril de 2018

Por Onde Voas Passarinho? II Parte



Por Onde Voas Passarinho - II Parte

Para não ver nenhum blog paradinho
E entre blogueiras a interação promover
A Calu criou o aventureiro Verdinho
Para nos visitar e alegrar nosso viver.

O recebi de Natália lá de Portugal
Chegou ávido de aventuras e faceiro
A todos contagiou com seu alto astral
Tratei de planejar um divertido roteiro.

Por onde andou recebeu carinho
Até na Paraíba fomos passear
Agora com a palavra o Verdinho
Para suas aventuras lhes contar.


Lúcia foi trabalhar e eu acompanhei
Lá com a coordenadora interagi
Bem satisfeito em sua mão pousei
Para as fotos todo lindinho sorri.


Para a cozinha nos dirigimos
A fim de a turma conhecer
Entre sorrisos, fotos e mimos
Dos meus passeios quiseram saber.


Entre um bate papo gostoso
Na mesa imediatamente sentei
Tomei um café bem delicioso
Até iogurte com chia degustei.



Quando vi as crianças a brincar
Pela Lúcia nem sequer esperei
Nas mãos de um menino fui pousar
Com o sorriso dele me emocionei.


Em todas as salas de aula entrei
Eles me acolheram com carinho
Minhas aventuras para eles contei
E porque me chamam de Verdinho.


Com as criancinhas da alfabetização
Na rodinha de conversa participei
Eles me escutaram com muita atenção
Vibraram quando em suas cabeças pousei.

 


À noite preferi na varanda ficar
É excelente a visão da cidade
Vi a igreja e comecei a orar
Pelas crianças e sua felicidade.


Que no caminho dessas crianças
Haja sempre bondade, amor e união.
Os adultos não percam as esperanças
Em um mundo de paz e mais irmão.


Amigos fiquem atentos na parte três
Ele vai expor o que na Chácara viveu
E na última parte o passeio que fez
Na Paraíba e o que lá conheceu.


quarta-feira, 14 de março de 2018

Sobre Pedra


À soberba Poetisa da paz
Quero externar minha gratidão
Por me convidar a participar
Nessa sua abissal inspiração
Unir seu atinado pensar poético
Ao dessa Poeta do Sertão.


Sobre Pedras

Quanta sola de sapato eu gastei
Caminhando sobre as pedras da vida
Enfrentando tropeço, às vezes entristecida
Mas confiante no sonho que desenhei
Pensando firme e forte finalmente pisei
No degrau mais alto, com ajuda da mão divina
Senti uma força e coragem desmedida
Como um vendaval me levando
Eu me sentindo pássaro voando
Feliz, comemorando a meta prometida.

Novas direções agora seguirei
Novos horizontes se abrirá
Gaiola nenhuma me prenderá
A liberdade é a estrada onde andarei
Deus me disse: “Vá firme, te guiarei”.
Assim irei confiando no meu Senhor
Minha vida a mesma não será
Com audácia de mulher nordestina
Com sonhos e brandura de menina
A felicidade vou conquistar.

Diná Poetisa da Paz e Lúcia Silva Poetisa do Sertão.


segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Camaleão




Camaleão


Pelas barbas de Santo Inácio
Este camaleão, minha gente
Tal qual o outro foi ao palácio
Falar com o Presidente.

O de outrora envaidecido
Trocou ideias com a nobreza
Deixando o povo estarrecido
Diante de tamanha proeza.

O de agora ficou decepcionado
Ao ver uma corja de ladrão
Governando seu país amado
Levando-o a rápida destruição.

Do palácio saiu em disparada
Na folhagem se camuflando
Para traz uma breve olhada
Sua repugnância expressando.

Assim, triste e desanimado
O camaleão partiu da cidade
Com dó do humano roubado
Nos direitos e na dignidade.


Nota: Esta poesia foi inspirada na imagem do 3º Botando a cabeça para funcionar da amiga Chica, era minha participação, porém, houve contratempos e não postei no prazo estabelecido, pois já saiu a 4ª edição, então, como está fora do prazo não coloquei o selo e estou partilhando neste espaço.